sábado



 CIDADANIA E ÉTICA CRISTà

Estamos vivendo o período de transição de governos na nossa sociedade, que traz satisfação para alguns e insatisfação para outros. No entanto, é válido refletirmos no que se refere ao respeito aos direitos de todos, que num entendimento secular, julgamos como ética. Enquanto que, num entendimento bíblico e/ou cristão, compreendemos esse respeito como  "amor ao próximo". 
Quando respeitamos o próximo, declaramos que o amamos. Por amor suportamos sobretudo, o que é contrário às nossas ideias, aos nossos pensamentos.
Obviamente, não estamos afirmando com isso que estamos concordando com os ideais do outro. Respeitar a opinião de outrem não implica em concordar com o mesmo. Significa tolerar, considerar, mesmo não estando de acordo. 
Emerge, portanto, a sabedoria para não tornar os relacionamentos em contendas, dissoluções, o que é contrário aos princípios cristãos. Igualmente, fere também os princípios constitucionais: o respeito mútuo, o direito de ir e vir, a liberdade de escolha, o direito de expressão, fraternidade, convívio social, solidariedade... 
Observamos/vivenciamos uma postura anti-ética e anti-cristã, por pessoas que até usam o nome de Deus, proferindo uma ideologia filosófica que não condiz com tais atitudes. 
Posto que esse tipo de comportamento expõe o outro a situações constrangedoras, se faz necessário um entendimento comparável entre as racionalidades política e cristã. 
É preciso saber combinar as duas razões e vivenciá-las de forma   respeitosa, conhecendo bem seus significados.
Para tanto, segue o exposto das duas linhas ideológicas:
  




Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros (Filipenses 2:4)  
 [respeito aos direitos dos outros] 
Como cidadãos/ãs temos direitos: NÓS e o OUTRO!






O que é direito escolhamos para nós [governantes]; e conheçamos entre nós o que é bom. 

(Jó 34:4) 
O voto é um direito de escolha dos governantes,  julgados como bons, por quem os escolhem.








Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra [em respeito] uns aos outros. 

 (Romanos 12:10) 

O Amor fraternal independe do grupo a que pertencemos [político, social, religioso...] 







Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina [conjunto de princípios] mostra incorrupção, seriedade, sinceridade, 
 (Tito 2:7) 
Nossos princípios [conduta] caracterizam nossa personalidade: que tipo de cidadãos/ãs nós somos? Somos éticos e democráticos? E a nossa prática cristã?...


Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Comente... Interaja!

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial