domingo

Livro dos Atos dos Apóstolos - Capítulo 1



1.   Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar,
2.  Até ao dia em que foi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera;
3.  Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus.
4. E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que, disse ele, de mim ouvistes.
5.   Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias.
6.  Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaram-lhe, dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel?
7.  E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder.
8. Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.
9. E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos.
10.   E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois homens vestidos de branco.
11.   Os quais lhes disseram: Homens galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir.
12. Então, voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado.
13.   E, entrando, subiram ao cenáculo, onde habitavam Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, irmão de Tiago.
14.  Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos.
15. E naqueles dias, levantando-se Pedro no meio dos discípulos (ora a multidão junta era de quase cento e vinte pessoas) disse:
16.   Homens irmãos, convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus;
17.   Porque foi contado conosco e alcançou sorte neste ministério.
18.   Ora, este adquiriu um campo com o galardão da iniquidade; e, precipitando-se, rebentou pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram.
19.   E foi notório a todos os que habitam em Jerusalém; de maneira que na sua própria língua esse campo se chama Aceldama, isto é, Campo de Sangue.
20.   Porque no livro dos Salmos está escrito: Fique deserta a sua habitação, E não haja quem nela habite, e: Tome outro o seu bispado.
21.   É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós,
22.   Começando desde o batismo de João até ao dia em que de entre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição.
23.   E apresentaram dois: José, chamado Barsabás, que tinha por sobrenome o Justo, e Matias.
24.   E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor dos corações de todos, mostra qual destes dois tens escolhido,
25.   Para que tome parte neste ministério e apostolado, de que Judas se desviou, para ir para o seu próprio lugar.
26.   E, lançando-lhes sortes, caiu a sorte sobre Matias. E por voto comum foi contado com os onze apóstolos.


 RESUMO: 
  • JESUS fez e ensinou até ser recebido no céu; deu mandamentos, pelo ESPÍRITO SANTO, aos apóstolos escolhidos [1-2];
  • Se apresentou vivo, sendo visto por quarenta dias, falando das coisas celestiais (REINO) [3];
  • Ele determinou que os apóstolos não se ausentassem de Jerusalém e que esperassem a promessa do PAI: o batismo com o ESPÍRITO SANTO, visto que João batizou com água [4-5];
  • Eles perguntaram se Jesus ia restaurar o reino de Israel naquele tempo. Jesus lhes responde que pertence ao Pai saber os tempos estabelecidos pelo seu próprio poder e que receberiam a virtude do Espírito Santo para serem testemunhas em todos os confins da Terra [6-8];
  • Jesus foi elevado às alturas. Dois homens de branco aparecem e afirmam que assim como Ele foi elevado, assim virá novamente [09-11];
  • Voltaram para Jerusalém e subiram ao cenáculo (salão construído em cima de um andar térreo de uma casa) onde habitavam Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, irmão de Tiago, onde estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria mãe de Jesus, e com seus irmãos - família de Jesus [12-14];
  • Naqueles dias, Pedro no meio dos discípulos (cerca de cento e vinte pessoas) fala sobre Judas, sua iniquidade e as consequências, lembrando da necessidade de escolher entre os que conviveram com eles, juntamente com Cristo, para se fazer testemunha da sua ressurreição – tomar outro bispado [15- 22];
  • Foram apresentados dois: José (Barsabás) Justo e Matias. Oraram ao Pai, lançaram sortes, caindo sobre Matias e por voto comum foi incluso como um dos doze [23-26]. 
O QUE APRENDI:  
  1. Jesus faz e ensina;  
  2. Ressuscitou e cerca de quarenta dias falou aos escolhidos sobre as   coisas celestiais;
  3. Determinou para não se ausentarem de Jerusalém e esperar o batismo com o Espírito Santo;
  4. No Reino de Deus não tem acepção de pessoas: somos destinados a ser testemunhas em todos os confins da Terra, independente de lugar (Israel) e de gênero (ministério das mulheres - oravam com os discípulos);
  5. Há pessoas que são escolhidas, mas falham (Judas);
  6. Para o discipulado de Cristo, tem que ser testemunha de seus feitos;
  7. A escolha para o bispado deve ser através de oração e critérios .

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Comente... Interaja!

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial